HOME HISTÓRIA NOTÍCIAS EVENTOS VÍDEOS WHAT'S UP? CALENDÁRIO RESULTADOS ENTREVISTAS HINO DO ZZ
 
Bate papo com Eder Sergio
EDER SERGIO é aquele cara tranquilo e muito seguro no que faz. Para muitos ele é o melhor botonista de Caruaru . Tem um currículo fabuloso. Já foi campeão pernambucano por cinco vezes,já ganhou um campeonato Norte/Nordeste e inúmeros títulos em competições locais. O ZZfutmesa o convidou para um bate-papo, que transcrevemos abaixo: ZZ - Eder, por que jogar botão? Eder - Por ser um apaixonado pelo esporte e com o botão não poderia ser diferente.Esse esporte veio e voltou varias vezes na minha vida. Quando volta a paixão é ainda maior. Jogo botão desde criança e cheguei a enfrentar o PAMPA, campeão olímpico de voleibol. Eu me emociono com as conquistas e acho isso sensacional. ZZ - Por que esse esporte está se tornando mania nacional e até internacional? Eder - Por causa do futebol. Quem joga botão também joga futebol ou já jogou. Seja futebol de campo, futsal ou futebol society. O futebol de mesa é praticado em diversos países como Espanha, Portugal, República Tcheca e Japão. Em tudo isso tem o dedo de um brasileiro. Creio que, independente da regra utilizada, o futebol de mesa só tende a crescer. ZZ - Como foi que tudo começou? Eder - Como já falei, comecei jogando botão quando era criança. Em 1987 vieram uns caras de Recife para uma demonstração na AABB-Caruaru. Eles jogavam a regra de 3 toques, também conhecida como regra carioca. Fui e gostei. Comprei um time e coloquei o nome de AMÉRICA MINEIRO. Joguei nessa regra até final de 1995. Depois demos uma parada e em 2006 voltamos com a regra paulista, a de 12 toques, na qual estamos tentando conseguir o mesmo sucesso que tivemos antes. ZZ - Qual o seu grande ídolo nesse esporte? Eder - Creio que foi o ARMANDO PORDEUS. O cara batia um bolão e me ensinou que futebol de mesa se ganha na mesa. Também me ensinou a ser educado e elegante na mesa de jogo. ZZ - Você se considera um ídolo? Eder - Ídolo,não. Sei que as pessoas me respeitam. Já ouvi pessoas mais velhas dizerem que eu sou seu ídolo. Acho normal pelos títulos que já conquistei, mas não me considero um ÍDOLO. ZZ - Em que você se inspira pra bater esse bolão? Eder - Olha, pra falar a verdade, faz tempo que não bato esse "bolão". Essa regra de 12 toques é mais complicada. O nível é mais alto e há bastante gente que a pratica por mais tempo do que nós aqui em Caruaru.Quanto a "inspiração", não sei dizer. Sei que jogo por prazer. É sempre prazeroso jogar, estar entre amigos e continuar a fazer amizades. ZZ - Qual sua maior alegria e qual foi a sua maior tristeza? Eder - Alegrias foram tantas. Basta dizer que fui campeão pernambucano nos anos de 89,90,93,94 e 95. Em 88 fui campeão do Norte/Nordeste.Nessa regra de 12 toques já tenho duas conquistas. Já fiz muitos amigos e espero fazer mais. Agora, a minha maior tristeza foi não poder substituir a bola que foi usada no Nordestão deste ano e olha que eu era o organizador da competição. Aquela "bolinha" tirava qualquer um do sério. Pensei até em não participar desse certame. Mas depois repensei e joguei com aquela famosa "bola" escolhida pelo nosso presidente. Graças a Deus deu tudo certo, apesar da bola. Todos elogiaram a organização do campeonato e ouví alguns dizerem que nunca haviam participado de uma competição tão bem organizada. Demos de goleada nas competições organizadas no Sul e Suldeste. ZZ - Você acredita que esse esporte se tornará olímpico? Eder - Não creio. Por ser um esporte genuinamente brasileiro e por ter diversas regras, confederadas ou não, acredito que será um processo muito complicado. Enquanto não houver uma unificação das regras pode esquecer o "sonho olímpico". ZZ - Quais as maiores dificuldades que esse esporte enfrenta? Eder - Todo esporte tem suas barreiras. Com o futemesa não seria diferente. Acho que é necessário que os dirigentes tratem as 3 regras confederadas de maneira igual. Sem distinções. Faltam patrocínios para nossas competições; O material ainda é caro; Mesas e bolas devem ser uniformizadas. Mas, mesmo com todas essas dificuldades, o botão segue em frente e está crescendo cada vez mais. ZZ - Èder, para terminar e agradecendo sua participação, o que é preciso para praticar esse esporte e onde jogar em Caruaru? Eder - Primeiro é preciso gostar de botão. Mesmo que o cara não tenha time a gente empresta, dá time, incentiva.É só querer. Em nossa cidade estamos jogando na AABB_Caruaru quase todos os dias. Durante a semana começamos a partir das 19:30. Aos sábados e domingos, a partir das 09:30h. Temos uma salinha especial com 8 mesas novas esperando por você, botonista,de Caruaru e região. Venha jogar botão. Vamos fazer amigos.
  27/09/2018 - HELP PLEASE
  19/09/2018 - ASSIM É A VIDA...
  28/08/2018 - HOJE É DOMINGO...
  09/08/2018 - QUERO MEU ZEKACECH
  12/06/2018 - É MESMO????
  09/03/2018 - ETAPAS DO PE/2018
  22/01/2018 - Novidades
  20/09/2017 - RECORDAR É VIVER...
  31/08/2017 - EU BEM QUE FALEI
  07/07/2017 - MON DIEU!
  22/06/2017 - ISTO É BOM DEMAIS
  21/05/2017 - POR QUE NÃO?
  16/05/2017 - BOM, MAS CANSA
  10/03/2017 - ENFIM...
  13/02/2017 - VISÕES...
  12/02/2017 - COPA PE 2017